segunda-feira, fevereiro 26, 2007

AVC, FAISCA E AFOGAMENTO SOB O CONTROLE, A PRESENÇA E A AUTORIDADE DE DEUS

Ocorre-nos que a vida é a maior manifestação da graça. A Bíblia nos diz que, antes, a graça é maior que a vida!

Dia de sol quente, jogávamos conversa fora, na varanda da frente da casa. O tema das crianças competia com a fresca. De repente, quando Beth falava com Adriana sobre as crianças, as palavras lhe saíram como que enroladas na língua. Sua boca estava contorcida e o olhar, surpreso. Eu não queria estar certo quanto ao que pensei. De imediato, chamei Davi, que estava na área de trás da casa, e disse: “Olhe o rosto da mamãe!” Tendo visto, suas palavras confirmaram minha primeira impressão: “Direto para o hospital!”

Lá fomos, depressa, sem muita conversa, e, enquanto Beth apresentava sinais de melhora e de piora, nossas certezas e incertezas igualmente flutuavam. No hospital, a plantonista diagnosticou qualquer coisa como “infecção do nervo da face”. Qualquer leigo poderia ter dito isso, e até leigo saberia que não era. “Vamos para casa”, eu disse. Quem seria louco de entregar a esposa ao trato de tal diagnóstico?

Em casa, Beth apontou para um quadro pintado pela irmã da Adriana, e disse: “Andréa pintou este quadro há trinta anos." “Trinta? Então, que idade ela teria na época?” “Trinta não”, tornou Beth... “cento e cinqüenta... não... setenta e cinco... menos onze...” A partir daí, trocou refresco por panela, bolsa por sofá, e a boca ficou mais torcida.

Pequeno acidente vascular cerebral. Foram cinco dias de cuidados e exames, ultra-som da carótida, eletrocardiograma, sangue etc. Depois, mais exames, ressonância magnética, eletro encefalograma e angiografia cerebral. Os exames mostraram que Beth já havia sofrido uma isquemia anteriormente, no lado esquerdo, numa área bem no interior do cérebro. A isquemia atual, no lado direito de cérebro, não atingiu área extensa nem causou seqüelas insuperáveis. O problema é que exames recentes mostraram que, desde o AVC, houve outras diminutas ocorrências, as quais implicam continuação da busca das causas. Tudo isso aconteceu no último mês. No meio de tais correrias e sobe-e-desce emocional, recebemos muitas visitas e reunimos quase toda a família (Deborah veio com o filho mais novo; Davi, logo após a angiografia, viajou para os EEUU, a serviço).

Há cinco dias, quando nos assentamos à mesa da sala de jantar para o lanche da tarde o céu escureceu rapidamente. Raios e trovões e muita água despencaram, mas, como de costume, tocamos a vida. Quando o telefone soou, três de nós reagimos mecanicamente, fazendo menção de levantar da cadeira: “Eu atendo”, soaram três vozes. Ganhou quem levantou. Daniel foi ao telefone e, quando disse "alô", houve um estalo e tudo o que vimos foi seu corpo arremessado contra a parede e resvalando para o chão.

No meio da confusão formada, debrucei sobre ele, meu coração aos pulos sobre o dele parado. Gritei: “Ai meu Deus!” em profundo rogo. Soquei seu peito, calquei com força uma, duas, três vezes, até arrancar-lhe o grito sufocado. “Ele está movendo os olhos”, gritou Debby. Sem controle do braço e da perna esquerdos, e a mão direita rígida e retorcida, Daniel estava aturdido e não conseguia se comunicar. Márcia, ao telefone, buscava ajuda. Foi então que Daniel começou a reagir. Pouco a pouco retomou a quase normalidade.

Nos comentários posteriores, Davizinho, o filho mais velho do Daniel, de seis anos, exprimiu susto e medo. Tia Adriana e tia Debby o sossegaram: “Deus está em controle”.

Algumas das causas prováveis do AVC foram eliminadas, deixando questões sobre as causas daquilo que continua acontecendo. Beth, agora, deverá passar aos cuidados do cardiologista. Daniel foi ao médico e constatou, no coração, sinais da violência do ocorrido.

Somos, todos, meninos assustados e com medo, mas Deus nos diz que ele mesmo está em controle, presente e em autoridade, dando-nos força para caminhar com a companheira e para dar murro no peito do filho. Seria isso, tudo? Teriam passado as tempestades de dentro e de fora?

Jonathan, um ano e meio, filho da Deborah, estava à mesa, no café da manhã. Eu, desde as quatro da manhã no trabalho, havia reservado agrados de chocolate para os netos. Dei um para o pequenino. “What do you say, baby?” E ele: “More, please”. Depois disso, voltei ao escritório. As costas sentindo a tensão das semanas passadas, o trabalho se arrastava dolorido. Desci para medir a pressão arterial: alta. Encostei o corpo num sofá para fugir à preocupação da família, sem sucesso. Deborah, com Jonathan do lado, veio para perguntar: “Tudo bem, papai? Precisa de ajuda?” E a conversa vai entre tudo-bens e é-só-cansaço, quando, então, ela pede: “Um minutinho, pai, deixa-me ver o Jonathan, que ele anda sapequinha”. Onde o Jonathan? Não na sala, não no quarto, não na cozinha. Na piscina. Então, os gritos, as corridas, e minha filha, na água, põe o corpo inerte do neto na borda. “Oh Deus! Salva meu neto!” Boca-a-boca, gritos, pressão do tórax frágil, terror e oração e, de repente, a vida. Vômito e fôlego, ações prontas, o resgate encaminha o ferido e os atônitos para o hospital.

Ele está lá, agora. Luta bravamente para vencer as dificuldades respiratória e cerebral. Revezamo-nos no acompanhamento, na UTI. Neste momento, a mãe está lá, ao lado do leito, cercada de nosso apoio, mas visivelmente só. O pai, John, conseguiu aprontar a documentação para viagem, e chega amanhã. Davi conseguiu rápido transporte, da Califórnia, e veio juntar à fraqueza, a força da graça. Jonathan e Debby estão feridos. Nós estamos feridos. Beth, filhos, noras, genro e netos assumiram seus postos na porta dos céus e na roda da terra. Nosso coração pulsa no ritmo da paz de Deus, certo das dores e das glórias de Cristo.

Certamente a graça é maior que a vida!

Wadislau

16 comentários:

folton nogueira disse...

Queridos Wadislau e turma;
Estamos orando. E apesar de perplexos, não desanimados, pois maior é o que está em nós do que aquele que está no mundo.

ab
Fôlton

Anônimo disse...

Caríssimo Rev. Wadislau,

Lendo a narrativa destes teus dias turbulentos, pude vivenciar em algum nível as angústias pelas quais passaste e ter as minhas emoções tocadas. Mas pude também vislumbrar as perfeições do Soberano Senhor, concluir que de fato a Sua graça é maior que a vida e, deste modo, pude também me deleitar Nele.

Oro para que a paz de Cristo que excede todo entendimento guarde a mente e coração de todos vocês.

O conservo e amigo,

Paulo Fontes

Anônimo disse...

Família Gomes,

Lemos sobre o AVC, a faísca e o afogamento e vimos que os irmãos como Jó tem passado por lutas debaixo da graça do nosso amado Deus.

Estamos em oração.

Rev. Rubens Castro
Igreja Presbiteriana de
Vila Monte Alegre
São Paulo - SP

emiliogneto disse...

que saudades de voces todos e vontade de estar junto nesta hora.
beijao
Emilio e Anelise, sempre convosco em oracao.

Ligian disse...

Que o nosso grande Deus continue os consolando e fortalecendo. Estamos orando.
Ligian.

Anônimo disse...

Amados Débora e Wadislau,

Sentimos a dor de vocês, estamos orando e pedindo ao Consolador que os abrace com sua graça e misericórdia. Mesmo de longe queremos continuar intercedendo e ouvindo de vocês sobre o que está acontecendo.

Recebam o nosso abraço. Abrace Beth, Jonathan e o marido da Debora por nós.

Nos laços do Cordeiro,

Barbosa.

Saulo Freitas disse...

"Nosso coração pulsa no ritmo da paz de Deus, certo das dores e das glórias de Cristo.

Certamente a graça é maior que a vida!"

Queridos irmãos,
Vendo o testemunho de vcs fico imensamente feliz em ver como vcs tem sido abençoados. Feliz em ver o quanto o Senhor os tem revestido suas almas com o Espírito inabalável. Em ver que vcs a despeito de todo esse sofrimento (que não posso ter idéia do tamanho, pois nunca passei por algo sequer parecido) estão vencendo na carreira cristã e guardando a fé!

Em ver que se igualam à palavra do salmista:
"Sl 42.3'As minhas lágrimas tem sido o meu alimento dia e noite, enquanto me dizem continuamente: O teu Deus, onde está?' e 42.11 ' Porque está abatida, ó minha alma? Porque te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, a ele, meu auxílio e Deus meu.'"

Que Javé continue a lhes abençoar.
Em Cristo.

Milton Jr. disse...

Rev. Wadislau,
Que belo testemunho de confiança na graça do Senhor. Que nosso Deus continue sustentando cada um de vocês. Temos orado aqui na igreja por vocês.
um grande abraço a todos da família,

Milton Jr.

alessandra disse...

Reverendo,
Nossa oracao eh que o Espirito Santo do Senhor esteja consolando o coracao de voces!
Que a Paz Dele Reine!!!
Alessandra e Rodrigo Brotto

Jônatas Abdias disse...

Meu professor e amigo;
Tens me ensinado muito mais que uma meta-psicologia ou conhecimento teológico e bíblico... tens me ensinado a viver sob o Senhorio do bom Deus. Mesmo diante de tantas provações, o Sr. persevera com dinamismo que só pode ter uma fonte: o Espírito do trino Deus!
Me constrange as belas palavras oriunda do vosso sofrer, porque mesmo diante de tantas belezas e gostozuras da vida, meu coração não apreende a beleza da graça, tal como tenho tido o privilégio de contemplar. Mas, controlando tudo está o Senhor, nosso Deus, que não cruzou nossos caminhos por nada; mas presente em amor, me ensina, pelo exemplo e conhecimento técnico, que conhece-lo é mais do que estudar... é viver com Ele!
Certa feita ouvi da existência de uma planta que quando ferida pelo golpe do machado, emanava um forte e delicioso perfume, que fazia, por vezes, o lenhador restringir seu trabalho constansgido pelo perfume. Dizem que poetas também são assim: a dor os faz exalar o perfume da graça de Deus!
Sendo de fato, todos nós, poemas de Deus (Efésios 2.10), é bênção podermos manifestar o bom perfume de Cristo.
Deus seja louvado pela operação da graça em vossa familia! E que vos fortaleça, dando-vos sempre a certeza, consolo e segurança que só a presença, controle e autoridade de um Deus soberano pode trazer!
Abcs

Mirciloni disse...

Amado Pr. Wadislau
Louvo ao Senhor por ter preservado os seus. Assim como também o louvo por ter levado o irmão Augusto por quem estivemos orando juntos aqui em Manaus... logo após o Encontro da Fé Reformada, logo após o domingo. Sempre, louvado seja o Senhor. Mirci.

Suzana disse...

surpreendente a reação da família em meio as lutas e aflições da vida terrena. Creio que só quem vive coram deo pode experimentar a paz que só vem de Deus.

Anônimo disse...

Пасибо за материалы! :)
Respect www.coramdeo.com.br

Anônimo disse...

Пишу тут раз обратной связи не нашла. У меня иногда пишет ошибку вот тут www.coramdeo.com.br Ошибка 403 «Доступ запрещен»
Что мне делать ? я иногда статьи у вас беру для своей газеты.
:)

coramdeo disse...

Спасибо!

invictus disse...

Queridos Wadislau e Familia,

Agradecemos a Deus que lhes deram forças para suportar todos esses revezes e, em meio deles, ser abençoados, com o amor iniguilável Daquele Que É. Sei que agora, essas sao lutas vencidas mas certamente com cicatrizes, que são a prova do cuidado de Deus. Amo vocès e lhes sou eternamente grato pelo amor a mim concedido.