sábado, maio 25, 2013

TEMPO FINDO, TEMPO CHEGANDO...

,
Uau!  Que dez anos incríveis!  Esse foi o pensamento que não me saiu da cabeça durante todo o dia de ontem...  Um dia diferente dos outros desta semana, e, de certo modo, diferente dos últimos mais de 3.000 dias. Acordei um pouco mais tarde (diferente do madrugar que marcou os outros dias desta semana).  Não cheguei ao escritório assoberbado e nem correndo para entrar em classe... Haviam apenas algumas poucas pendências que precisaram de atenção... Não encontrei coisas esperando solução, e sim rostos amigos com expressão agridoce, metade carinho, e a outra metade saudades -- pelo menos era assim que meu coração olhava para os colegas do CPAJ com quem investi os últimos 10 anos de ministério institucional.

O dia anterior já tinha sido cheio de emoções.  Cedinho eu já havia entrado em sala para dar a aula final da matéria Identidade Eclesiológica, da Pós-Graduação em  Revitalização e Multiplicação de Igrejas -- um tempo tocante com pastores-alunos queridos e minha última aula ministrada como diretor do CPAJ. É claro que passei do tempo, assim, depois de me despedir dos alunos meio que segurando as lágrimas (tanto por causa do meu sentimento "de despedida",  quanto por ter ouvido os pastores-alunos falando de coisas profundas do coração, corri com meia hora de atraso para a última reunião da Câmara de Pós-Graduação do CPAJ--outra reunião de despedida...

Cheguei ao meu escritório e lá já me esperavam pacientemente os irmãos-colegas. Comecei a reunião ainda como presidente.  Depois de uma oração pelo pastor Valdeci Santos, falei algumas palavras de agradecimento aos colegas -- sentimentalidades autenticas que não vou tentar reproduzir aqui, mas deixo apenas na lembrança daqueles irmãos que significam tanto para mim. Agradeci porque foram instrumentos da graça de Deus em minha vida... De lambuja eu conto para vocês aqui apenas duas partezinhas: buscando alívio no humor, eu agradeci porque nestes anos todos eles sempre acabaram deixando o seu diretor "bem, na fita"; e aí emprestei algumas partes de uma canção para expressar como me sinto quanto àqueles irmãos -- a tradução dessa canção eu transcrevi abaixo para vocês terem um "peek":

 
You Give Me Strength (Snow Patrol)
 
Hoje tive de segurar as lágrimas
Porque não sei nem começar a dizer
Como vocês afetaram esse "menino"
Nos últimos dez anos ou mais
 
Amigos, juntos vimos de tudo,
De triunfos a tombos,
E mesmo quando tivemos nossos ossos quebrados,
Nossos corações estiveram colados.
 
O tempo escorre, com suas mãos cansadas,
Nas nossas mãos cansadas,
Ainda teremos muitos anos até Aquele dia,
E ainda teremos muito mais a dizer...
 
Vocês me dão força,
Uma força que sozinho nunca tive,
Quando as coisas ficavam bagunçadas
E eu meio que perdia o rumo,
Vocês me tiravam e moviam
Daquelas situações escuras...
Não tive dúvidas,
Quando pude ver seus rostos.
 
Amigos, juntos vimos de tudo, 
E quando as coisas não faziam sentido,
Vocês ajudaram a iluminar o caminho
E encontrar a beleza ao final...
 
Então me deixem elevar vocês,
Como vocês me elevaram,
O tempo é demais para não dizer,
Vocês precisam saber que eu sempre soube,
 
Vocês me dão força,
Uma força que sozinho nunca tive,
Quando as coisas ficavam bagunçadas
E eu meio que perdia o rumo,
Vocês me tiravam e moviam
Daquelas situações escuras...
Não tive dúvidas,
Quando pude ver seus rostos.
 
Depois de usar pedaços dessa música para me dirigir a eles eu pedi para orar e isso eu fiz agradecendo por cada um dos meus irmãos presentes ali, agradecendo por suas vidas e agradecendo ao bondoso Deus por momentos específicos de amizade e proximidade com cada um deles, nominalmente.  Terminada a oração ouvi algumas palavras carinhosas e encorajadoras do pastor Heber Carlos de Campos. Então, recorrendo ao humor outra vez, passei a presidência da reunião e daquele colegiado ao Vice-diretor que agora, com minha saída, assumiria o exercício da direção.  Fiz algo que sempre quis fazer, desde os tempos em que me encantava em assistir ao Capitão Kirk ou ao Capitão Jean Luke Piccard ("Star Trek" e "Star Trek, The Next Generation", para os não-iniciados), virei-me para o pastor Mauro Fernando Meister e disse solenemente: "Number one, you now have comand..." [Número um, você agora tem o comando!].  Só faltou ouvir dele: "Warp speed ahead!"

Depois dos abraços fraternos, o restante do corpo docente (a Câmara de Pós-Graduação é composta apenas dos Coordenadores e Titulares) foi chamado.  Vi entrarem na sala os professores mais jovens, cada um deles trazido ao CPAJ debaixo de minha direção -- faltaram apenas dois dos colegas amados, os pastores João Alves e Augustus Nicodemus, ambos membros também da Câmara, mas ausentes naquele momento por motivos de força maior, ainda que tão próximos do coração. Com o corpo docente estavam também nossos valiosos colaboradores, a Sunamita, o Hothir, a Márcia e o Rafael.  

Meu coração já se apertava outra vez, mas o difícil foi quando vi entrarem com uma linda cadeira de madeira clara -- eu já imaginava o que vinha pela frente...  Pastor Valdeci explicou que, seguindo uma tradição de outras antigas escolas teológicas reformadas, eles estavam me presenteando com uma cadeira, a qual representava a minha cátedra no CPAJ e seguiria comigo como lembrança permanente.  Ele leu os dizeres da placa afixada nesta linda cadeira: O selo do CPAJ era acompanhado das seguintes palavras, "Rev. Davi Charles Gomes, PhD. Em honra ao trabalho prestado, com excelência e dedicação, na direção do Centro Presbiteriano de Pós-Graduação Andrew Jumper - 2004 a 2013. Corpo Docente - CPAJ". 

Aí é que ficou difícil segurar as emoções, pois os colegas me fizeram sentar na cadeira e posar para uma foto final com o corpo docente assentado e perfilado ao meu redor.  Ainda que encabulado por estar sendo honrado desta maneira, assenti e senti profunda gratidão por aqueles homens a quem eu desejo tanto honrar neste momento de despedida e que resolveram me fazer aceitar ser honrado por eles de um modo que eu normalmente teria dificuldade em aceitar -- a honra é somente de Cristo e estes são homens que honram sempre a Cristo, mas neste momento eles desejaram honrar, em submissão a Cristo, a um irmão menor cuja maior honra foi servir a eles durante estes dez anos e com eles servir à causa do Reino de Cristo e à Igreja Presbiteriana do Brasil!
 
 

Finda a reunião, ainda embargado, segui com eles até um restaurante bem simples, próximo ao CPAJ, para alguns momentos de comunhão informal.  Juntaram-se a nós ali os queridos pastores Augustus Nicodemus e Fernando Almeida.  O partir do pão, em profunda comunhão, ainda tinha um gosto de despedida, mas, em outro sentido, talvez pela escolha do lugar cotidiano e despretensioso, teve também o sabor gostosamente cotidiano das milhares de vezes em que comemos e comungamos juntos à mesa...

Concluído o almoço, caminhamos juntos de volta ao CPAJ.  Alguns colegas foram tomar um cafezinho melhor em um lugar próximo dali, outros tinham compromissos diversos.  Caminhei de volta com os pastores Mauro, Jedeías, Augustus e Fernando.  Conversei um pouco com o pastor Fernando, que é chefe de gabinete da Chancelaria do Mackenzie e que está auxiliando pastor Augustus e eu na transição de cargo e então seguimos, os dois, para o Edifício João Calvino, aonde nos esperavam o pastor Augustus Nicodemus e todos os capelães do Mackenzie, para um encontro de transição.  

Fui carinhosamente recebido pelo querido Augustus, que me apresentou cada um dos capelães e então fez uma apresentação de um relatório dos últimos dez anos de seu trabalho como Chanceler do Mackenzie. Ainda que eu tenha estado tão próximo do Augustus e da Chancelaria nestes anos, e que tenha regularmente substituído o Chanceler quando de suas ausências, estando, portanto, bem inteirado das ações que ele sempre desenvolveu, confesso que assistir àquela apresentação me deixou orgulhoso de meu amigo, colega e predecessor no cargo.

A apresentação, que resumiu as principais ações, desafios e vitorias para o Reino, desenvolvidas na chancelaria nos últimos dez anos, me fez lembrar o quanto foi feito, admirar a fidelidade com a qual Augustus desenvolveu seu ministério ali, e concordar com os membros do Conselho Deliberativo do Instituto Presbiteriano Mackenzie que na semana anterior também receberam este relatório com tanta apreciação e respeito. Também fiquei muito feliz em lembrar como o meu querido amigo Augustus deixa seu cargo diante de tantos protestos de admiração e respeito, da parte de seus chefes (o Conselho de Curadores e o Conselho Deliberativo do Instituto Presbiteriano Mackenzie), de seus colegas na direção do IPM e da UPM, e de seus colaboradores.

Pastor Augustus Nicodemus Gomes Lopes deixa seu cargo por iniciativa sua e sob os afetuosos protestos de seus chefes, seus colegas e seus colaboradores. Também sob os meus protestos.  Mas não  protestos negativos ou carentes de compreensão. Ele segue em frente porque deseja novos desafios, porque ouve o canto atraente e saudoso de seu trabalho pastoral-acadêmico, porque sente de Deus a tranqüilidade de que sua tarefa, pela graça maravilhosa de Deus, foi fielmente cumprida -- eu creio que conheço bem esse sentimento, pois é assim que deixo o CPAJ. Ao menos, isso é o que eu percebo claramente, mesmo que não presumindo falar por ele!

Após a apresentação pelo Chanceler Augustus Nicodemus, ele solicitou que cada capelão fizesse uma apresentação de dez minutos, relatando a mim e aos colegas os ministérios que eles têm desenvolvido nos diferentes campi e nas diferentes áreas de atuação da capelania do Mackenzie.  Fiquei contente em ver o quanto eles fazem, e a importância que seus ministérios têm para a comunidade Mackenzie, para a Igreja Presbiteriana do Brasil, em nome de quem eles atuam, e para o Reino, sob cuja autoridade maior eles ministram.

Como não poderia deixar de ser, ao término das apresentações, o pastor Carlos Henrique (capelão institucional), escolhido por seus pares para falar em nome deles, manifestou-se com palavras de honra e gratidão ao amigo Augustus -- em momentos ele estava claramente comovido...  Foram palavras bonitas de admiração, respeito e afeto -- tudo isso claramente visto nos olhares e nas palavras de todos os outros capelães. Presentearam Augustus com uma linda lembrança e deram a ele a oportunidade de também manifestar-se.  Então, pastor Carlos Henrique concluiu com palavras que eu creio resumiam todo o sentimento.  Ele disse: "Pastor Augustus, estamos muito tristes com a sua saída..."  Mas graciosamente adicionou algo que fez bem ao meu coração, e ao do pastor Augustus também, "...mas estamos também felizes que é o pastor Davi que vem para continuar conosco o que o senhor, e sobretudo, O Senhor, tem feito."

Isso tudo foi antes de ontem, na quinta-feira, 23 de maio de 2013. Após a reunião com o chanceler e os capelães, fiquei alguns minutos com Augustus em seu gabinete e então descemos os dois para a garagem, juntos com o pastor Fernando.  Dirigi até minha casa e chegando lá fui com minha querida até a casa de meus pais para um pouquinho mais de conforto do coração. Pastor Wadislau me ouviu falar do dia, expressou seu apoio paterno e então nos despedimos.

Com um dia tão cheio de emoções, Adriana e eu resolvemos esticar um pouco a noite e fazer um pouco de trabalho braçal ali no sítio aonde moramos... Com botas de borracha e capas de chuva, carrinho de mão, pás e enxadas, gastamos um pouquinho de tempo e energia espalhando algumas pedras na lama de nossa estrada interna que tinha sido danificada pelas chuvas do dia anterior. Esse trabalho duro e braçal faz bem ao corpo e à alma de vez em quando, especialmente quando emoções estão à flor da pele.  É claro que a Adriana só empurrava o carrinho de mão quando estava vazio, e que eu não deixei que ela pegasse na enxada ou na pá... Quando cansei fomos dormir, eu e aquela que é a minha recompensa pelo trabalho com o qual me afadigo debaixo do sol (Ecclesiastes 9).

De volta ao começo, ontem acordei mais tarde, 8h da manhã, ao invés das 5:30h dos dias anteriores. Escrevi logo no início sobre os rostos amigos que encontrei quando cheguei ao CPAJ para meu último dia de expediente à frente da instituição.  Entrei em meu escritório e busquei conforto na lembrança de que o CPAJ não pertence a mim, não pertence nem aos meus colegas, nem mesmo aos seus alunos, à JET ou à IPB -- pertence a Cristo, Aquele que é Senhor meu, de meus colegas, de meus alunos, do Mackenzie, da JET, da IPB e de todas as coisas...  Assim, não há, realmente, despedida, pois prossigo, prosseguimos, servindo ao mesmo Senhor e na mesma seara.

Logo que cheguei, fui ao escritório do pastor Mauro, chamá-lo para o escritório que deixaria de ser meu naquele dia...  No caminho de volta encontrei o pastor Emílio Garófalo Neto, primo querido, pastor abençoado e professor de mãos cheias -- ele estava se despedindo após uma semana ministrando aulas de pós-graduação como professor visitante do CPAJ.  Um cafézinho com Mauro, saudações fraternas e afetuosas do Hothir e da Sunamita, um abraço apertado do Valdeci... Aí chegou a hora de prosseguirmos para uma churrascaria para o almoço oficial de despedida.  Chegando lá, qual não foi a surpresa, além de todos os parceiros no CPAJ, ali se ajuntaram a nós o presbítero Solano Portela, amigo e Vice-presidente da Junta de Educação Teológica, e o pastor Roberto Brasileiro, amigo e presidente do supremo concílio da Igreja Presbiteriana do Brasil. Só faltaram o amigo Tarcízio, preso em afazer familiar, e o amigo Augustus, no Recife, pregando o evangelho, como sempre, e o Jedeías, na Paraíba, cuidando da expansão de nossa igreja...

Que gostoso estar à mesa com todos os colegas!  Mas que difícil segurar o coração quando Mauro começou seu breve discurso, seguido do presbítero Solano e do pastor Roberto.  Cada um disse palavras pessoais, afetuosas e reconhecendo supostos méritos e qualidades em mim que eu mesmo não reconheço -- palavras de que não sou digno, exceto que em Cristo e usado por Ele, passamos a receber dele uma dignidade que em nós nunca teríamos. Ao mesmo tempo, os três oradores aquietaram meu coração ao deixar claro que aquilo não era senão o término de uma fase do ministério que juntos executamos no Senhor e para o Senhor -- nossa luta e nossa colaboração continua!  Isto é o que, em resumo, eu ouvi deles, e isso confortou meu coracão!
 
Voltamos ao CPAJ e o pastor Mauro e eu fomos ao seu escritório escrever uns últimos documentos que deveriam levar as nossas duas assinaturas.  Então chegou a hora de partir, com pressa, pois estava atrasado para uma consulta no final da tarde.  Falei ao telefone com pastor Roberto Brasileiro, despedi da Sunamita e do Hothir, daí do Rafael e da Márcia, e o amigo Mauro, agora respondendo sozinho pela direção do CPAJ, resolveu me acompanhar nesta última longa caminhada deixando a instituição na qual tive a honra de servir nos últimos dez anos.  Ele carregou a cadeira que eu levava comigo e fomos até o estacionamento. Lá nos abraçamos e dissemos palavras de irmandade em amor, as quais ficam só para nossos corações.  Apressamos a despedida e dissemos, "até a semana que vem..."

No caminho de volta para casa, falei ao telefone com vários desses queridos (usando o hands-free do carro, é claro, pois não ia quebrar a lei...). Conversei com Solano, com Mauro, com Valdeci e Jedeías, falei com Sunamita também.  Cheguei em casa e encontrei o carinho da Adriana, dos filhos Daniel e Rafael, dos pais, Wadislau e Elizabeth e do mano Daniel.  Todos me aguardavam prontos para ouvir sobre esse último dia e para me encorajar e confortar: celebração e emoção.

Aí,  antes de dormir fiquei pensando em compartilhar com quem tiver interesse este relato.  Mais que isso, quis uma oportunidade de honrar e agradecer as várias pessoas que têm feito parte de minha história, e de fazer isso em meus termos, em registro escrito, neste momento de transição. 

Vou ter três dias de descanso na próxima semana e daí o feriado.  Estarei fazendo preleções no encontro Fiel Jovem durante o próximo fim de semana.  Na segunda-feira, dia 3 de junho próximo estarei junto com Augustus celebrando seus dez anos na chancelaria com ação de graças a Deus e então tomando posse como o XIII Chanceler da Universidade Presbiteriana Mackenzie. A cerimonia de ação de graças e posse ocorrerá às 12h naquele dia.  

Se você está lendo esse relato, não procure nele e não veja nele mais do que uma mera expressão de um coração grato a Deus, repleto de afetos e emoções, pronto para os novos desafios, mas, sobretudo, dependente da graça do Senhor!  Graça esta que me faz levantar a voz a Ele em gratidão pelas muitas pessoas que têm sido para mim bênçãos e companheiros nesta maravilhosa aventura de viver coram deo!

A Ele a glória, o poder e a honra, sempre!

Davi Charles Gomes

Mogi das Cruzes, 25 de maio de 2013

_____________________________________________________

A Deus, pelos irmãos, irmãs e colegas, minha gratidão...
  • por  minha esposa e filhos: Adriana, Rafael e Daniel;
  • por meus pais, Wadislau e Elizabeth;
  • por meus irmãos, Deborah e Daniel;
  • por meus familiares, Joarez e Marisa, John, Márcia, Flavio, Bianca, Andrea, Deborah e Claudio;
  • por meus sobrinhos: Matthew, Felipe, Timothy, Leticia, Davizinho, Nicoli, Ruth, Jonathan, Luca;
  • por minha igreja, família IPP, e meus colegas de conselho, Wadislau, Heber, Alderi, Márcio, David e Rinaldo;
  • pelo pastor Roberto;
  • por toda a JET, a de agora e as duas anteriores;
  • por Solano, Eli, Jaime, Damócles;
  • pela CRIE: Eliezer, Solano, Ludgero, Roberto;
  • pelo Conselho de Curadores do IPM e pelo Conselho Deliberativo;
  • pelo chanceler Augustus;
  • pelos gestores do Mackenzie: Mauricio, Solano, Anaor, Jose Paulo; Wallace; Benedito e Marcel;
  • pelos colaboradores no CPAJ: Sunamita, Andrea, Marcia, Hothir e Rafael,
  • e hoje, especialmente pelos colegas, irmãos e companheiros -- meus pares:
Alderi,
Augustus,
Daniel,
Fabiano,
Heber,
Heber Jr,
Jedeías,
João Alves,
João Paulo,
Leandro,
Mauro,
Tarcízio,
Valdeci.

38 comentários:

Ivonete Silva Porto disse...

Não pude ler sem chorar. Agradeço a Deus por ele ter cruzado nosso caminho, Dr. Davi. Agradeço a ele por ter sido sua aluna e por ter aprendido tanto com o senhor. O senhor me pastoreou tantas vezes e acho que nem sabe. Mas Deus sabe. Um grande abraço. Conte com minhas orações na próxima etapa. ;)

Sergio Menga disse...

Puxa, perdi o fôlego várias vezes, e as lágrimas vieram.

Minha alegria e admiração é pelo fato que você, meu querido pastor, após dar parte de sua vida por dez anos ao CPAJ, após dez anos de convívio de irmãos e alunos, e muito trabalho duro, o que ficou foi um legado que ninguém e nunca se esquecido nos corações das pessoas queridas de seu convívio.

Esse legado é o que diferencia o comum do especial. Esse legado, meu querido pastor, é o que honra e glorifica a Deus. Isso fica mais que tijolos, mais que placas, mais que qualquer outra coisa.

Tenho a certeza absoluta que esse legado passará a ser percebida na Chancelaria pelos seu auxiliares.

Eu o admiro e sou grato a Deus, que me concedeu o privilégio de conhece-lo.

Um forte abraço de mais uma de sua ovelha e aluno (informal),

Sergio L. Menga

Dilsilei Monteiro disse...

Ivonete e Sérgio certamente descrevem uma reação e sentimentos invitáveis!
Que benção vir aqui agora conferir tamanha expressão do que graça de Deus faz na vida dos seus.
Em minhas lágrimas, que também são um ato de louvor a Deus por trazer tanta beleza pra o nosso meio, também quero lhe abraçar, mesmo virtualmente, para lhe desejar ainda mais da graça do nosso grandioso, majestoso Criador e Senhor sem deixar de fazer o registro da minha gratidão. Obrigado Pr. Davi, já seria bom até aqui! Mas sei que o nosso Deus ainda usará o senhor para outras grandes proezas e seguimos aqui, perto, bem próximo, tanto para nos alegrar com elas, como para provar da gostosa bênção de cada uma delas.
Um forte abraço,

Dilsilei

Rubens Cirqueira disse...

Rev. Rubens Cirqueira - Tive o privilégio de ser aluno seu. Ao contrário do que sempre ouvi, percebi em ti o amor a Cristo e o zelo pela Palavra de Deus. Creio que a Chancelaria do Mackenzie foi bem conduzida por Deus de Augustus a Davi! Tenho na minha memória o dia que cheguei no Jumper muito perdido, quando o Sr. nos chamou na sala e antes de nos perguntar sobre o que nos fez escolher o curso, perguntou pela família, igreja leu a Bíblia e ourou por nós. Passei a admirar suas aulas e maneira de tratar os alunos. Que Deus te abençoe e te conduza em todas as palavras e ações nesta nova caminhada. Abraço. Pr. Rubens (Goiânia)

coramdeo disse...

Queridos Ivonete, Sérgio e Dilsilei, do jeito que estou hoje, ler seus comentários fez ficar difícil outra vez segurar as lágrimas... Vocês são muito queridos! Agradeço as palavras.

Bênçãos!

Davi

coramdeo disse...

Caro Rev. Rubens, obrigado por suas palavras!
Abs.
Davi

Norma disse...

(Escrevendo aqui também, porque no Facebook tudo é tão transitório.) É impossível não me emocionar lendo esse relato, até porque eu e André temos sido grandes beneficiários tanto do CPAJ quanto da amizade dos queridos Davi, Augustus, Solano, Mauro, Fabiano. Vocês já me abençoaram tanto que eu não seria o que sou sem vocês. Eu me sinto totalmente "dentro" desse relato como irmã, amiga, aluna. E é com muita alegria que vejo Davi ser honrado nesse momento de transição, um momento acridoce, mas centrado no essencial: em todo o amor que fica ali, sob a forma do pastoreio, do companheirismo e da dedicação, e que continuará sob outras formas. Davi, louvo a Deus por sua vida! Desejo a você muitas boas surpresas e alegrias nessa nova etapa!

coramdeo disse...

Querida Norma, você e André são mesmo parte desta história e de nossas vidas. Obrigado!

Um abraço,

Adriana e Davi

Rafael Vilarinho Raiol disse...

Certo de que, como sua vida e sabedoria dada por Deus foi usada para o crescimento do CPAJ (da instituição e dos colaboradores), você será usado na Chancelaria a na vida daqueles que estiverem no labor contigo. Claro, não estou profetizando, só estou dizendo algo futuro que é expressado e fortemente compreendido por aqueles que já trabalharam sob sua direção e, ainda mais, por aqueles que vivem em sua intimidade. Mesmo que tenha sido de uma forma tímida, fui instruído por Deus trabalhando sob sua direção. Que Deus lhe use ainda mais em seu novo posto.

Um abraço,
Rafael Vilarinho

Ronaldo Barboza de Vasconcelos disse...

No que compete a mim, como recebedor da graça de Deus na tua vida, reverendo, agradeço pelo teu trabalho. Fui honrado diversas vezes em tuas palavras de sabedoria e conforto. Nunca me esquecerei das aulas, dos aconselhamentos, piadas e gargalhadas na "sala do diretor". Obrigado pelo carinho, imerecido, que você tem por mim. Glória a Deus pelo tempo que você foi diretor do CPAJ, ainda que eu não tenha sido matriculado neste tempo, pude colher daquilo que estava sendo dado. Enfim, é um prazer enorme conhecê-lo e partilho da alegria de ser você quem substituirá o Rev. Augustus.

Abraços,

Ronaldo

Álvaro Campos disse...

Meu amado sobrinho
DD. Chanceler
Li, com emoção, o seu relato dos acontecimentos abençoados e abençoadores do memorável dia. E a minha emoção foi pelos fatos relatados, como também pela forma de relatá-los.
Sei que Deus continuará a usar você como instrumento de bênçãos, em sua nova função. E isto é o meu rogo ao Pai por você.
Abraço fraterno

coramdeo disse...

Querido Rafael,

Primeiro, agradeço suas palavras. Então, quero expressar que foi uma honra trabalhar com você e ver você crescendo profissionalmente e como homem de Deus. Finalmente, rogo que Deus continue abençoando você! Como diz o pastor Jedeías, permaneça "pistôs" (isso é, "fiel" em Grego...). Abs. Davi

coramdeo disse...

Querido tio Álvaro,

Obrigado por palavras tão belas e carinhosas. Amo muito o senhor e a tia Lilian, e espero vê-los em breve. Saiba que seu ministério sempre foi benção e modelo para mim, assim como para outros que conheço.

Um beijo,

Davi

coramdeo disse...

Ronaldo,

Você é querido meu desde que te conheci lá no SPN! Aí casou com a filha de meu amigo querido e ainda por cima foi ser meu seminarista... Que mais eu poderia querer? Um cafezinho? Abs. Davi

João Geraldo disse...

Caro Rev Davi
Fiquei feliz em saber como o Senhor Deus tem guiado o senhor em suas atividades. Espero sinceramente que a bondade do nosso Deus o acompanhe continuamente em suas atividades. E eu, na primeira oportunidade que o Senhor nosso Deus me conceder espero ainda ter alguns aulas contigo já que continuo meus estudos pelos meandros da psicologia.
Um forte abraço.
De seu irmão em Cristo.
João Geraldo

Adam disse...

Como é confortante saber que temos pessoas mais que competentes para assumirem estes postos de tamanha responsabilidade!
Que Deus conduza, tanto o Rev. Davi quanto o Rev. Mauro, nessa nova etapa de suas vidas, assim como Ele tem feito desde o início de seus ministérios.

Jeferson Roberto Lustosa disse...

Olá caro Davi, vou chamá-lo assim, pois a maior honra que posso lhe oferecer é o meu respeito, que nutro por ti. Agradeço por sua condescendência para comigo, pois o verdadeiro mestre é aquele que tem um coração ensinador como o seu, por isso estive com o meu coração sempre aberto como um aprendiz. Abaixo com esta canção do Pink Floyd vai minha doce lembrança que guardo no meu coração, desde à aula de Teologia e Estética.

A canção "Coming Back to Life", uma das músicas que mais gosto, pois Cristo me achou com Sua graça e com o reverendo aprendi muito sobre este Cristo, Obrigadooo!!!

Where were you when I was burned and broken
While the days slipped by from my window watching
Where were you when I was hurt and I was helpless
Because the things you say and the things you do surround me
While you were hanging yourself on someone else's words
Dying to believe in what you heard
I was staring straight into the shining sun

Lost in thought and lost in time
While the seeds of life and the seeds of change were planted
Outside the rain fell dark and slow
While I pondered on this dangerous but irresistible pastime
I took a heavenly ride through our silence
I knew the moment had arrived
For killing the past and coming back to life

I took a heavenly ride through our silence
I knew the waiting had begun
And headed straight...into the shining sun

Sempre coram deo

coramdeo disse...

Queridos Adam e João Geraldo, grato pelas palavras de apoio e encorajamento! Abs., Davi

coramdeo disse...

Jeferson, meu querido irmão, obrigado de coração. Sua amizade enternece o coração e seu respeito sempre foi patente no relacionamento amigo e honesto. A canção que você escolheu, me lembro bem dela, foi perfeita e me deixou de olhos molhados outra vez... Obrigado, de novo, amigo, colega e aluno de quem sempre sentirei santo orgulho!

Abraços, semper coram Deo,

Davi

Robinson disse...

Caro Davi, meus sinceros agradecimentos ao trabalho que você realizou no CPAJ.
Falo como aluno, colega de ministério e principalmente, como ministro presbiteriano reconhecedor que o nosso centro de excelência em teologia tem sua relevância consolidada.
Deus agora tem outros desafios, nem maiores, nem melhores, nem piores. Apenas diferentes e ao mesmo tempo, semelhantes. O Chefe é o mesmo e só por isso, o privilégio de servir e a responsabilidade de ser fiel permanecem os mesmos.
Deus lhe abençoe.
Abraço fraterno.
Rev. Robinson Grangeiro Monteiro
Igreja Presbiteriana de Tambaú
João Pessoa, PB.

coramdeo disse...

Querido Robinson,

Obrigado por suas palavras encorajadoras! Adriana e eu lembramos com carinho de nossa refeição com você naquele restaurante de cozinha experimental em João Pessoa. Sigamos servindo o mesmo chefe!

Abraços,

Davi

Solano Portela disse...

Querido Davi:
Honra a Deus prezarmos as lembranças das fases e períodos demarcados em nossas vidas, sempre reconhecendo a boa mão de Deus e o seu cuidado providencial conosco. Você tem feito isso em uma demonstração e testemunho de ação de graças, recebendo com deleite as alegrias e procurando a lição a ser aprendida nas ocasiões de desafios ou até nas tribulações desta vida. Minha oração é que Deus lhe sustente sempre, possibilitando, em Seu kairós, um registro sempre crescente dos talentos e habilidades com que Ele lhe agraciou, para o benefício das futuras gerações. É um grande privilégio tê-lo como amigo e como um quase irmão, que não tive naturalmente. Mantenha-se sempre firme nas caminhos da Palavra, lúcido em suas análises, perspicaz em suas conclusões, solidário e humano em suas gestões e contundente em seu ensino. Acima de tudo, nunca esqueça a humildade que tem caracterizado os grandes servos de Deus através da história, e que já é evidente em sua vida. Recebe um forte abraço fraterno, Solano

coramdeo disse...

Querido Solano,

É a segunda vez em dois dias que você deixa minhas emoções embargadas! Você tem sido nestes vários anos um amigo querido e um irmão mais velho, e isso em muitos sentidos que poucos saberão, mas Deus sabe... Suas palavras são recebidas como bálsamo, dádiva de um Deus gracioso que nos surpreende com bênçãos como tem sido a nossa amizade para mim. Não sei o que mais fazer neste instante exceto reconhecer que até o excesso de graça em suas palavras só confirma o afeto que nos une -- e talvez deixar claro para os que nos lêem nesta correspondência aberta, que você tem parte importantíssima nesse ministério e em minha vida.

Um forte abraço,

Davi

Luciano Sena disse...

Olá Rev. Davi Charles.

Não o conheço pessoalmente, mas quem na IPB, que lê algo sobre nossos expoente teológicos, não sabe que vc existe!?(risos)

Sou um membro da IPB, sem doutorado, mestrado, bacharel, etc... acredito que daqui de longe, poderia expressar os sentimentos de muitos presbiterianos... e minha oração é que o senhor tenha em mente >> que a Glória de Cristo deve ser vista no Mackenzie <<.

Deus te fortaleça.

coramdeo disse...

Caro irmão Luciano,

Obrigado por seu comentário. Doutorados, mestrados, bacharelados de nada valem para nós que somos parte do corpo de Cristo, salvo se nos fizerem mais prontos e dispostos a refletir a beleza de Cristo! Por isso, em coração humildemente conjugado ao seu, faço minha a sua oração: que a glória de Cristo seja realmente vista no Mackenzie! Para isso, espero contar com suas orações, pedindo do Altíssimo que me dê de sua graça, me ajude a manter nEle o foco e me mantenha sempre de joelhos dobrados diante de Sua maravilhosa glória!

Abraços,

Davi

Cleverton Barros disse...

Caro Davi Charles, há algum tempo procurava seu blog ou site. O “conhecia” das abençoadas mensagens proferidas na Igreja Presbiteriana Paulistana- através do site da Igreja. Por sinal, são um refrigério para alma seus sermões, e é claro, para vida cristã madura. Com certeza o Senhor Jesus, continuará seu auxílio nesta etapa ministerial. Que Deus abençoe sua vida e de sua família.
Em Cristo,
Cleverton Barros

Alan Kleber Rocha disse...

Caro Rev. Davi,

Que Deus o abençoe nesta nova jornada!

A verdadeira amizade é caracterizada pelo esforço comum entre duas ou mais pessoas em prol de uma mesma causa. Estamos juntos nessa, por Cristo e sua gloriosa Igreja.

Forte abraço sergipano.

Alan Kleber

coramdeo disse...

Caro irmão Cleverton,

Grato por seu comentário, fiquei feliz em saber que o irmão tem visto nossas mensagens no site da IPP. Conto com suas orações!

Abraço,

Davi

coramdeo disse...

Caro Alan,

Juntos na causa de Cristo, em grata amizade!

Um abraço,

Davi

Márcio Baccan disse...

Eu estava brabo aqui no Santos Dumont, pq a agencia marcou minha passagem no Galeão.
Foi qdo comecei a ler seu post... Meu coração foi tomado de muita alegria em ver a obra sendo realizada em sua vida... E a interrogação: se fez as escolhas certas? vivendo momento a momento o Senhor do tempo vai revelando e o coração se aquietando.
Saindo do fronte, e agora alto comando são ambientes diferentes, mas ambiente de guerra.
Que o Senhor dos Exércitos o encoraje a enfrentar cada batalha que virá e entre vitorias e baixas pode contar com esse soldado razo.
Um forte abraço!

ELI MEDEIROS disse...

Meu caro Davi,
aprouve a Deus tê-lo no comando do CPAJ, da mesma forma que a Ele é devida sua condução à Chancelaria do Mackenzie. Sua passagem no CPAJ foi profundamente proveitosa para a Igreja, como o será, não tenho dúvidas disso, sua ação na Chancelaria. Seja Deus glorificado em tudo, fazendo-lhe bênção para muitas vidas e operoso servo no desempenho de sua vocação. Saudades teremos de sua participação nas reuniões da JET, porém sinta-se convidado quantas vezes for possível nos dar a satisfação e alegria de sua presença conosco. Deus o abençoe! Eli Medeiros

coramdeo disse...

Querido irmão e parceiro Márcio,

Obrigado por suas palavras, seu carinho e sua parceria! É isso aí, Capitão Bacan, juntos no combate...

Um abraço apertado,

Davi

coramdeo disse...

Caro Dr. Eli Medeiros,

Agradeço de coração as suas palavras e, especialmente, o apoio e liderança que você me deu como presidente da Junta de Educação Teológica -- além da amizade, é claro. Guardarei o seu convite no coração, pois já sinto saudades da comunhão dos irmãos da JET.

Abraços,

Davi

Heleno Filho disse...

Davi, que lindas e sábias palavras. Que o Senhor encha o seu coração de sabedoria e de "marra" para aguentar as lutas e desafios que Ele tem preparado para você.

Portanto, meus amados irmãos, sede firmes, inabaláveis e sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que, no Senhor, o vosso trabalho não é vão. 1Co 15:58

Um forte abraço!!

Heleno

CAMILO disse...

Rev.Davi,
Sou sempre agraciado por Deus através dr sua vida e ministério, desde o dia que seu pai Rev. Wadislau te apresentou para nós em módulo ( pregação para vida), aqui no SPBC Goiânia. Fazia parte da primeira turma de mestrado da parceria do CPAJ e o SPBC.
Fazia parte porque tive que trancar a matrícula para acompanhar o tratamento de minha esposa na luta contra um câncer que insistiu em voltar mais uma vez (terceira reincidiva em 10 anos).
Sou pastor efetivo na IV Igreja Presbiteriana De Anápolis/ Go. Embora você não me conheça sua história de vida, humor e dedicação ao reino e a familia tem me dado força nesta minha luta.
Fiquei feliz por mais este mimo que Deus te concede por meio da graça . Que Deus continue te usando para abençoar vidas.
Abraço de seu irmão e amigo:
Rev. Horllikyo Alessandro Camilo
Horllikyo@hotmail.com

coramdeo disse...

Caro Rev. Heleno,

Que alegria receber seu comentário! Agradeço as orações e o sentimento -- somos parceiros nesta jornada e, sim, precisamos da "marra" para nos mantermos fieis. Obrigado!

Caro Rev. Horllikyo,

Fiquei tocado com suas palavras e pretendo lembrar de orar regularmente por sua digníssima esposa. Espero conhecer o irmão pessoalmente quando Deus permitir, para que intercedamos um pelo outro, compartilhemos nossas alegrias em Cristo e oremos pelos desafios que ele nos concede.

A você dois, queridos irmãos, meu abraço fraterno,

Davi

AHG disse...

Querido,
Seu texto reflete quem você é: alguém que destila graça em suas ações e relacionamentos. Tenho usufruído desta graça por vinte anos e nestes dez anos de Jumper pude ver sua forma graciosa de agir com as pessoas. Que você continue vendo o mundo com os olhos da graça, em muitas cores vivas, descobrindo a beleza escondida, para a glória do nosso Deus e alegria dos que convivem com você.
Adriana

coramdeo disse...

Querida Adriana, esposa, irmã e amiga, você tem sido para mim uma dádiva de graça que por mais de 20 anos (28 se contado desde quando pedi a Deus que eu a tivesse por esposa) demonstra e ilustra o cuidado que o Pai sempre teve comigo. Sou grato a Ele porque posso aprender a ver a beleza escondida em todos os cantos não sózinho, mas junto com você.

Davi